quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Histórias,nossas histórias

Passei o fim do ano e o começo do novo ano na cidade de Gramado (RS),conhecendo a região das hortênsias,assistindo aos espetáculos de Natal,me deliciando com a culinária suíça e convivendo com a cultura alemã.Na mais encantadora cidade que já conheci,o que mais me desperta a curiosidade é a vida da população,que histórias seus habitantes têm pra contar,os desafios que enfrentaram ao longo de suas longas vidas e como,como é viver para eles.

E como é difícil acreditar que aquele andar confiante,aquele tom de voz firme e toda aquela determinação já passaram por tantos traumas pra se tornar assim.Que aquela postura autoritária tomou o lugar de uma antiga e constante insegurança.

E os velhinhos,quantas experiências tiveram... imagino a época que eram jovens,seus segredos de juventude e a exigência de suas famílias.Quantos amores tiveram,por quantos empregos passaram e de quantas lembranças tentam se livrar.A pele cheia de sardas anuncia que tomaram mais sol do que deviam,quem sabe nos vinhedos,cultivando flores ou,olha só que louco,navegando.Ah,são tantos detalhes da vida.A ruga que se forma no meio da testa indica que pensaram muito,e ah,idosos sabem tanto! São mais gente do que a gente e têm mais vida do que eu poderia imginar.Tantas,tantas histórias.

E eu acompanhava a rotina do recepcionista do meu hotel.Era jovem e tão profissional.Me questionava sobre as especializações que fez,se morava com a família,se gostava dali,como vivia.São perguntas da vida,sobre vida.E quando sento pra pensar,imagino quantas pessoas já usaram meu assento.Um banco cheio de vida e de histórias,sinto inveja.

Eu,que apesar da minha curta vida,já tive milhares de ídolos,já me apaixonei por tantos heróis da história,já passei por tantos lugares,já aprendi sobre tantos assuntos e já conheci tanta gente,as quais me arrependo de não ter conhecido profundamente,me sinto como um livro,que acaba com a seguinte frase: "aqui jazem histórias." Histórias as quais lamento não poderem ser contadas do modo como foram vividas e que,infelizmente,vão sendo esquecidas e perdendo alguns detalhes,digamos que essenciais.

P.S.: Gramado é maravilhosa,não é Brasil,só digo.Conheci a região dos vinhedos (Bento Gonçalves,Garibaldi e Carlos Barbosa),Nova Petrópolis,Igrejinha e Canela.Tenho um gosto para serra e idosos.Com isso tive a ideia de construir um acampamento para idosos,na serra gaúcha,na cidade perfeita de Gramado,e vai se chamar "Vovó Maia",em homenagem à minha vó.Não roubem minha ideia.Feliz ano novo !


-> E as metas pra 2011? Esse ano eu vou aprender a cozinhar,concorrer à bolsa da escola e,como bem lembrado pela minha amiga,não pegarei catapora pela terceira vez,espero.

5 comentários:

Thais Cristina, disse...

amore, eu to com um blog novo. pode me ajudar?
segue lá: shesgotsomestyle.blogspot.com
brigadão *-*

Aline Neves disse...

Gramado é um dos lugares que eu tenho que conhecer antes d morrer. Sem dúvidas.

Bill Falcão disse...

Você, como sempre, refletindo muito bem sobre o que vê, Lais!
Aqui, os dados são muito bem rolados.

E, quando a Vovó Maia estiver funcionando, me chama que eu vou, OK?
Bjoo!!

Milena' disse...

Acho bonito o modo como você dá valor à história dos outros, enquanto todo mundo parece não se importar.

E, quando a Vovó Maia estiver funcionando, me chama que eu vou, OK? [2]
rsrsrs
:*

Milena' disse...

"Queria conhecer pessoas incríveis,viver em lugares maravilhosos e ter as coisas segundo o meu gosto"
Se isso for pedir muito, estamos encrencadas.