terça-feira, 8 de setembro de 2009

Uma pequena grande mente

Quando era pequena meus pensamentos costumavam ser bem grandes e quase impossíveis.Já sonhei em ser cientista,porque acreditei que um dia poderia responder a todas as dúvidas que existem nesse planeta,unir as galáxias e expandir todo esse universo pelo cosmo,porém,me disseram que era extremamente difícil estudar somente a Terra,e que as dúvidas sobre sistema solar jamais seriam respondidas.

Então,decidi ser médica,uma profissão que realmente admiro.Salvaria a vida das pessoas sem ligar pro que ganharia em troca,seria extremamente bondosa e me dedicaria a todos os tipos de pesquisa que pudessem resolver as imperfeições humanas.Mesmo assim,me contaram que médicos tinham que lidar com a desgraça alheia,o que lhe ocasionaria insatisfação e desânimo.
Desisti de um belo trabalho,mas não cansei da minha busca para revolucionar o mundo.Tendo esse pensamento,escolhi ser historiadora e ir atrás de estratégias antigas de sobrevivência,conhecer a cultura de velhos nativos e encontrar todas as histórias que nunca nos foram contadas.Viveria em outro mundo e desvendaria os mistérios da humanidade,até que,me mostraram que era muita fantasia,"isso não lhe interessa"-eles diziam.

Mais uma vez caí na falatória do povo,me dediquei intensamente na busca de uma função que ninguém falasse mal,que fosse invejável.Quis ser presidente,porque assim acabaria com a miséria do meu povo,seria o orgulho do país e solucionaria todos os problemas que nele existissem.Tinha planos infalíveis.Construiria casas para o território inteiro,doaria roupas e comidas para todos,escutaria a opinião da sociedade e faria tudo conforme o desejo do povo.Mas então,eu mesma percebi que essa não era realidade,eu como presidente alimentaria desejos infindáveis dos cidadãos.O atual presidente que eu tinha como modelo só me dava vergonha,não era um bom exemplo pra ninguém,as autoridades que conhecia eram mentirosas,corruptas e sem sonho nenhum,não queria que me tornasse assim,então pensei: Essa profissão é pequena demais,posso fazer algo melhor.

Continuo até hoje minha busca,não encontro nada que se compare à minha mente nem que agrade a mente alheia.

5 comentários:

Bill Falcão disse...

Lendo teu post, Laís, lembrei de como queria ser astrônomo, até meus 12 anos, creio! A imensidão do Universo sempre me impressionou!
Bjoooooooooo!!!!!!!!!!

Luciano de Sálua disse...

Uma pequena grande mente. Uma linda presidente! Eu te ajudo contra as corrupções!

Tássia Jaeger disse...

Muito bacana!!!! = )

Bill Falcão disse...

Sumiu??
Bjooooo!!

Lucas Lima disse...

muito bacana, grande mente realmente, rs
bons dias