segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Professores

O que torna uma aula mais interessante é o momento em que o professor se empolga.Sério.Dá prazer ver o sujeito ofegando de tanta felicidade em ensinar um assunto,e principalmente quando eu percebo que a aula foi preparada.Sei que não fácil ensinar a mesma coisa para um monte de salas durante tantos anos,sei que é cansativo,estressante e desgastante,mas há professores que conseguem transformar essa tarefa em algo menos insuportável - tanto para o aluno,quanto para o próprio professor.

Meu professor de química fica com o prêmio de ter a aula mais interessante de todas.Acho que se alguém da minha sala lesse isso ia querer me matar.A aula não é animada,o professor é o mais distante e imparcial que eu já tive,mas deve-se admitir que ele consegue dar aulas sem aquelas distrações costumeiras,que tiram a atenção de todos e quebra raciocínios importantíssimos.Se fosse possível evitaria até piscar,porque tudo que ele fala é importante.Não há nenhuma relação entre ele e os alunos - terminou o ano e ele não sabe o nome de ninguém da minha turma - mas é sem dúvida a aula mais produtiva de todas,a mais bem preparada e a mais bem ensinada.Dava pra ver o quanto ele ama química,mas tudo transmitido no seu jeito impessoal.

Meu professor de geometria é o mais fofo de todos.Se há uma coisa que eu admiro em alguém é saber conciliar o lado racional e o emocional,e esse meu professor faz isso muito bem.Além de dominar geometria e exatas,ele é cantor e todo envolvido nesse mundo de música clássica.Já fez uns discursos que me tocaram profundamente e a prova mais difícil que eu já fiz na vida - é - E poucos professores conseguem se empolgar tanto quanto ele pra ensinar,ele é um pouco gago e tem uns tiques,é engraçado.Na maior parte do tempo a turma não o respeita,mas eu gosto muito de ver o quanto ele está satisfeito com o trabalho e principalmente ver o prazer que ele tem em dar aulas e o seu esforço em se adaptar à nova escola e fazer tudo certinho.

Minha professora de literatura é outra que me satisfaz quando vejo dando aula.Fica bem claro o quanto ela é apaixonada pelo que ensina e o quanto sabe sobre isso.Erudita,essa é a palavra para descrevê-la,tem o vocabulário mais vasto,antigo e refinado que de qualquer bom escritor de um milhão de séculos atrás.O tipo de pessoa que só trata os alunos por senhor ou senhorita.Tem as melhores anotações e as melhores aulas.Sabe muito.

Meu professor de matemática consegue transformar essa droga de matéria em algo mais tolerável,evoluiu muito os meus cálculos,simplificou principalmente.Adora nos mostrar o quanto ele é ignorante no que diz respeito às artes e aos sentimentos femininos.É divertida a aula dele.Minha professora de gramática me acrescentou muito mais no que diz respeito ao meu lado espiritual,foram preciosas suas orações e seus discursos,mudou muito minha visão.Na área da gramática revisamos basicamente o que vimos na 6ª,7ª e 8ª série,e como eu tive uma professora excelente nesses anos,gramática é apenas um passatempo.

Meu professor de biologia consegue dar uma aula tão interessante quanto a matéria,é a aula em que a turma presta mais atenção.Meu professor de história consegue deixar essa matéria maravilhosa ainda mais encantadora.Minha professora de espanhol é uma peruana engraçadinha,a turma inteira se muda pro fundo da sala no horário dela,mas eu permaneço na minha segunda carteira por respeito apenas.Adoro o sotaque dela,pra ser sincera.

São dezessete matérias,mas não dezessete professores que merecem ser lembrados (que cruel).O de física só consegue dizer que somos casos perdidos,que não estudamos,que vamos reprovar,que somos uns malas e inúteis,resumindo.Nada contra artes,filosofia,geografia,inglês e mais um bilhão de outras matérias.É só que se o professor não acrescentar nada ao que ensina,a aula vai continuar sendo o que ela realmente é: chata.

8 comentários:

Jéssyka disse...

Meu ensino médio foi um caos. Não gostei, não gostava e ainda não gosto. Agora na faculdade é totalmente diferente, eu poderia passar a vida toda estudando e me dando super bens com os professores e as matérias. Adorei seu blog!

Ana Luísa disse...

Onde eu assino?
Professores realmente mudam muita coisa na nossa vida, e certamente definem em que prestamos atenção ou não. Paixão é algo que sempre estimula, sendo o professor apaixonado pela matéria, ou pelo ofício, ou pelos alunos, ou todas as coisas juntas. A gente percebe a coisa rende, é impressionante!
Lindo o blog, Laís!

disse...

Laís amei o seu texto, foi empolgante... li todo... e olha que nao é todo texto que me chama a atenção...
a maneira como voce falou dos professores foi super interessante... tem muito professor por ai precisando ler isso...
gostei muito memso..
obrigada pela visita! volte sempre... beijos

natália das luzes disse...

17 materias? caramba! quanto tempo vc fica na escola? :O

eu sempre tive professores muito bons (uns muito mais especiais que outros, claro) e foram eles que me motivaram a ser professora também!

profissão linda, viu : )

Luana Natália disse...

Os professores são os que sempre fazem a gente gostar ou não de determinada matéria, é verdade.
Existe professor que, simplesmente, não nasceu para ser professor; mas já existem outros que nasceram com o dom de ensinar.

Flá Costa * disse...

nossa que saudade dos meus professores do colégio! lá se foram mais de cinco anos sem a presença diária deles e ainda assim eles são tão presentes na minha vida!

beijoca

Milena M. disse...

Tive uns professores no ensino médio que realmente mudaram a minha vida. Pude ver com meus próprios olhos o quanto eles influenciam na nossa vida. Por isso acho importante que cada professor ame o que faz, porque só isso pode fazer com que ele seja bom.

Vi sua pilha pras férias e quase morri de vergonha. Só fui ler Maquiavel agora, pra faculdade. E nem terminar eu terminei. hahaha
Beijo!

Letícia disse...

Uau. E isso lá é post para início de férias, meninas?
Tô de brinks, hahaha.
Ao longo do colégio tive alguns professores de quem poderia dizer o mesmo que você, que realmente dava para sentir o prazer que eles tinham em ensinar. Por mais que às vezes a matéria a princípio fosse chata, eles nos deixavam curiosos para aprender o resto.