quinta-feira, 21 de abril de 2011

Eis o mistério da fé

Olho para o rosto enérgico do padre,que está com a testa franzida,os punhos cerrados,e tenho a impressão de que tem o sangue muito quente.
- Posso te fazer uma pergunta ?
- Por que não? Seja o que for.
- Eu gostaria de saber se a tua fé em Deus e na Igreja é realmente forte e permanente.Não tens dias ou horas de dúvida?
Ele sorri,fica alguns segundos em silêncio e depois responde:
- Sou homem,e portanto cheio de defeitos e fraquezas.Minha carne com muita frequência grita de fome,às vezes com uma força que me estonteia.Claro,muitas vezes tenho as minhas dúvidas.Não faz muito atravessei um período de tão forte crise espiritual que escrevi uma longa carta a um monsenhor que admiro e estimo,contando-lhe tudo.Usei nessa carta confessional a expressão: "Sinto que minha fé está presa por um fio".Sabe o que ele me respondeu? Que se regozijava por saber que a coisa era assim,pois não confiava muito nas chamadas "fés inabaláveis",dessas que julgam poder deslocar montanhas.São demasiadamente teatrais para serem profundas - escreveu o monsenhor."O fio que prende a sua fé deve ser do melhor aço e,portanto,resistente e ao mesmo tempo flexível.Fé sem flexibilidade,fé sem dúvida pode acabar em fanatismo".Terminou a carta assim: "Reze a Deus,peça-lhe para que faça esse fio resplandecer sempre na Sua luz".

Incidente em Antares

5 comentários:

Gabriela Petrucci disse...

Sábio esse monsenhor! Concordo com ele em cada palavra.

Muit bom, Laís!

Natália B. disse...

Concordo plenamente. Foi uma ótima abordagem, porque na maioria das vezes as pessoas pensam que precisam ser equilibradas, constantes, lineares. Mas, na verdade, o ser humano é inconstante.
Ótimo texto!
Beijos

Milena M. disse...

Laís, preciso ler esse livro já! hahaha, achei esse fragmento extremamente sábio, a gente pensa muito em coisas que vemos e pessoas que conhecemos ao lê-lo, né?
Adorei, vou adicionar o livro no meu skoob.

:*

Kell disse...

Laís, muito boa a sua postagem... Concordo com tudo que foi dito.. Se até um padre pode duvidar de sua fé, imagine nós!E o que o monsenhor disse tb, na resposta, foi íncrivel, é isso que as vezes precisamos ler! Enfim, adorei mesmo, muito bom seu blog! Vou acompanhá-lo sempre, estou seguiindo! :)
Parabéns!

Franciellen :) disse...

Com todo respeito do mundo, foi uma das poucas coisas EXTREMAMENTE sábias que envolvem religião que já ouvi. com certeza, lindo, profundo e sincero! Uma lição pra tudo na vida, aliás.