sábado, 7 de julho de 2012

Tédio ? Mas como ?


Em função do advento da tecnologia ... rs,brincadeira,isso não é uma dissertação argumentativa,então eu não preciso começar com "é notório afirmar...", nem fazer citações,nem alusão à História,nem ... nem nada,como esses professores medievais de redação mandam.É só a velha Laís analisando tudo e todos.Então,bastou as férias começarem pros amigos reclamarem do tédio e que não têm nada para fazer,que não vão viajar ,que ninguém chama pra sair, que só lavam louça e esperam a novela das sete passar.Mas é claro ! Se você programa o seu dia baseado na programação da Globo,não tem como seu dia não ser uma porcaria.

E sinceramente , não sei em que século essa galera vive.Como,como não ter o que fazer com tantos tablets , smartphones , revistas,livros ? O meu maior desafio durante as aulas era me controlar para não ler todas as notícias possíveis pelo meu Ipod e agora sim eu posso,posso ler todas as revistas que eu tanto amo , tenho a Super,tenho a Folha,tenho a Veja , tenho a BBC ,tenho twitter , tenho Instagram , tenho ... tenho o mundo.Tudo sem ter que esperar o Windows iniciar.

E estou aprendendo italiano e francês simultaneamente ( já que um curso não vai ser possível agora ),e pesquiso tudo o quero,inclusive coisas bem idiotas , vejo fotos maravilhosas e descubro ideias mais que inovadoras,discuto questões cara-a-cara com com os amigos pelo facetime,inteiramente grátis,grátis ! Desculpa , eu não sei mais o que é tédio .

De repente podem pensar - mas Laís,não tenho grana para isso - As condições são suas,dependendo delas faça um esforço,vale muito a pena.Entre  um Iphone e um Itouch 4,o segundo  é mais vantajoso,pois ele só não faz o que qualquer celular do século 20 faz,gasta menos bateria já que será menos utilizado  e sai bem mais em conta.Há muitos aplicativos para estabelecer comunicação,ligações com uso de chips é a mais antiga e mais usada,nem por isso é a melhor.

Quando ensinei para minha mãe como facetime funcionava,ela só conseguia dizer : "mas menina,isso não é possível !",e logo depois o Steve Jobs morreu e percebi que ele se tornou o amor secreto dela .Não parava de dizer que ele era um gênio e havia revolucionado a vida dela com o Iphone.Não posso discordar.Ela é uma senhora muito conservadora,mas admirou o trabalho do cara envolvido com alucinógenos e bastante estranho e arrogante.Também não comprei a biografia dele para ela,não quis acabar com o encanto.

E eu até dizia que um Ipad era dispensável se você tivesse um Iphone,mas como estava errada,como estava ! Eu não reconhecia o quão fundamental esse aparelho pode ser.Ler,assistir filmes,digitar,é tudo muito melhor com ele e com o tamanho ideal que ele tem.Se pensa em comprar um desses e está apertado,vá fundo e veja se consegue dar um jeitinho,vale a grana.Não concebo mais viagens sem estes aparelhinhos revolucionários.Andar pelo  Rio com o Iphone foi muito mais fácil ,não precisei de mapas nem ficar perguntando indicações para ninguém,você não vai alugar um carro para andar em cidades assim,o Iphone é muito útil para andar de ônibus,não tive nenhuma complicação,uma prova de que esses aparelhos podem ser complementos nas viagens tanto para a programação,para descobrir lugares menos óbvios e convencionais,quanto para localização.E claro,para fotos,que saem bem mais bonitas com os aplicativos para fotografia e são diretamente postados nas redes sociais.

Quando tinha um Nano de 1 Giga ( e ainda tem gente que duvida do avanço ) , meus pais já se encantavam com aquele teclado magnético macio e deslizante.Depois foi o  novo Nano,que parecia caber tudo.E agora que estamos bem à frente,já tem gente que solta a língua maldita pra dizer que faz mal para vida das pessoas,que a tendência é transpor a vida para o aparelho.

Gênio,o problema não é a tecnologia,mas gente sem visão,sem controle,que sempre transforma seus gostos em vícios.Aposto no compartilhamento de informações desses aparelhos,na interatividade,na praticidade,na simplicidade ( ponto crucial  e diferencial da Apple ),na descoberta de gostos,no refinamento dos conteúdos transmitidos.

Não cabe aqui a já ultrapassada discussão sobre e-books.Prefiro meus livros juntinho de mim,de modo mais literário e romântico,mas e-book não é coisa do demo não,calma lá.Ainda avalio se Ipads seriam bem utilizados nas escolas substituindo aqueles livros pesadíssimos.O fato é que deve haver uma solução pras dores nas minhas costas no fim do semestre em função da mochila pesada e do tanto de horas que passo sentada.E também não cabe aqui a tal da exclusão social,seria preciso  um estudo aprofundado.Mas para mim esses aparelhos vieram pra ajudar , cabe a mim a sabedoria de administrá-los como um aliado à vida.Os poetas vão ser contra,mas tenho certeza que o spleen e o cansaço da vida só impressionam quando estão organizados em versos e longe da nossa  realidade.

2 comentários:

Teca T disse...

E se eu te falar que no meu circulo de amizades é a justamente a tecnologia que anda deixando as pessoas entediadas, ninguém quer sair,mas também não aguentam mais ficar em frente ao computador...acho que isso também deve acontecer com gente muito limitada que só sabe mexer nas redes sociais e esquecem que a rede vai muito além disso, gente que não sabe que tem o mundo nas mãos...uma pena!

Gostei muito do Post!Beijocas!

Milena M. disse...

Finalmente posso vir aqui e não ficar "isso, sim, exatamente!". hahahaha É porque você sabe, te acho um gênio. Mas finalmente discordo de algo.
Tentando totalmente deixar de lado meu lado romântico que ama papel, livro velho e essas coisas. Sim, claro que as oportunidades multiplicam-se por mil. Mas não acho que seja assim tão essencial.
Explico. Eu, por exemplo, nunca tive nenhum ipod, nem iphone, nem ipad e por aí vai. Sou bem limitada nesse quesito, nunca dei bola. Mas com o pouco contato que tive com esses parelhos, consegui perceber que eles podem ser muito úteis sim. Tantos aplicativos pra facilitar a nossa vida! Só que o porém é que todo mundo vivia bem antes disso. Pode melhorar? Claro. Mas as pessoas n~~ao estão preparadas pra lidar com as consequências. Realmente questiono se o conteúdo foi mesmo aprimorado. Pra mim, parece que as pessoas ficaram mais dependentes das novas tecnologias, mas não as utilizam pro que seria mais importante.
Ficou confuso. Talvez possamos aumentar a conversa depois.
Você tá aprendendo italiano? Eu também! *-*

E sobre a Inglaterra, fui na primavera. Fiquei maio e junho. E Londres era meio friozinho até na época mais quente. Mas acho super possível aguentar um inverno lá. Agora, podendo escolher, eu escolheria a primavera e o verão.

Beijo!